Se você não tem pressa para mudar, comprar um apartamento na planta é uma boa opção para gastar menos. O preço do imóvel nessa condição é de no mínimo 20% menor do que o valor de um finalizado. E um apartamento depois de pronto valoriza. De acordo com o Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon), o preço do imóvel pode subir entre 20% e 50%.

Veja algumas dicas para tirar bom proveito desse negócio.

Procure uma construtora com boa reputação

Verifique se a empresa tem certificados de qualidade (ISO) e se há reclamações no Procon, órgão de proteção e defesa do consumidor, ou no site Reclame Aqui. Olhar os comentários nas redes sociais da construtora também é válido.

Busque informações sobre os empreendimentos já entregues e descubra se a empresa cumpre prazo e demais condições acordadas. Os moradores desses apartamentos são uma boa fonte de consulta, já que os problemas apresentados em uma obra podem se repetir em outras. Não feche a compra antes de sanar todas as suas dúvidas.

Fique de olho na obra

Gaste um pouco da sola do sapato antes de fechar negócio, e visite a obra do apartamento na planta que pretende comprar – e não só o estande de venda. Aproveite para observar o entorno: analise a vizinhança, veja se há trânsito e fale um pouco com os vizinhos.

Verifique como é o local em dias de chuva, para saber se há problemas com enchentes e inundações. E, mesmo depois de assinar o contrato, continue visitando o local para acompanhar a evolução. Não se contente somente com as informações do contrato.

Estude bem a maquete

Tenha em mente que ela é a representação do empreendimento. É pela maquete que você verifica se o apartamento receberá sol, por exemplo. Nos apartamentos da face norte do prédio bate mais sol do que nos da face sul. Observe também qual será a vista. Essas escolhas influenciam no preço do apartamento e também na valorização, em caso de revenda.

Tenha atenção com os documentos

O registro do imóvel na Prefeitura e o memorial descritivo da obra são documentos que você deve pedir para ver antes mesmo de estreitar a conversa com o corretor. No memorial está a lista dos materiais e equipamentos a serem utilizados na obra, como revestimentos, pias, metais, elevadores, etc. Não confie apenas no que seus olhos veem nos apartamentos decorados.

Programe-se para os gastos

É preciso muita atenção com a parte financeira ao comprar um apartamento na planta. Além do valor da parcela do imóvel, você deve se programar para pagar as prestações intermediárias (que costumam ser mensalidades mais caras) e reservar 3% do valor do imóvel para as despesas de cartório e para o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

Lembre-se de que, durante o período da construção, todas as parcelas não pagas sofrerão correção do Índice Nacional da Construção Civil (INCC). O ideal é quitar o imóvel na conclusão da obra. Em caso de financiamento, se usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) após a entrega das chaves, é possível diminuir o valor a ser financiado e, com isso, o preço total do imóvel também cai.